top of page
  • Foto do escritorCarolina Martins Vieira

Como detectar o câncer de pulmão de forma mais precoce?

Diagnóstico precoce é capaz de reduzir as taxas de mortalidade de um dos cânceres que mais mata no mundo

câncer de pulmão é o segundo mais comum em homens e mulheres no Brasil (sem contar o câncer de pele não melanoma). Desde 1985, esse tipo de câncer é o primeiro em incidência e mortalidade, em todo o mundo e representa cerca de 13% de todos os novos casos de câncer.


Para cada ano do triênio 2020-2022, no Brasil, são estimados 17.760 casos novos de câncer de pulmão em homens e 12.440 em mulheres. E qual a principal causa? O tabagismo e a exposição passiva ao tabaco são importantes fatores de risco para o desenvolvimento de câncer de pulmão, sendo o cigarro o mais importante fator de risco para o desenvolvimento dessa doença.


Há muitas dúvidas a respeito de exames capazes de detectar de forma mais precoce o câncer de pulmão, antes dele ocasionar sintomas. Para falar a respeito deste tema, convido o Dr. Daniel Bonomi, cirurgião torácico da Rede Materdei e Hospital Vila da Serra e professor de Cirurgia do Tórax da Faculdade de Medicina UFMG.

"Até bem pouco tempo atrás não tínhamos evidências científicas de qual a melhor forma de se fazer exames no intuito de se obter o diagnóstico precoce do câncer de pulmão. Utilizar Raio X de tórax e análise de escarro se provaram ineficazes na avaliação populacional.


No entanto, em 2011, um importante estudo avaliou 53.454 pessoas assintomáticas entre 55 e 74 anos de idade, com história de tabagismo pesado e ou ex tabagistas que pararam de fumar há menos de 15 anos. Metade realizou tomografia computadorizada (TC) de baixa dosagem e a outra metade fez a radiografia de tórax convencional.

Após comparações, esse estudo foi o primeiro capaz de mostrar redução de mortalidade em 20% nos pacientes de alto risco que realizaram a TC de tórax de baixa dosagem. Esse exame permitiu que eles tivessem um diagnóstico precoce, possibilitando o início do tratamento de forma mais rápida.


Os achados desse estudo causaram um alvoroço na literatura médica e, a partir de então, outros estudos surgiram. O último deles, com resultados publicados nesse ano, também sugeriu o benefício da TC de baixa dosagem no diagnóstico precoce e, consequentemente, na redução da mortalidade do câncer de pulmão.


É claro que devemos avaliar esses resultados em um contexto global e populacional. No Brasil, diversos grupos começaram a desenvolver programas de Rastreamento Populacional para o câncer de pulmão. No entanto, é importante lembrar que esses programas não se fazem de forma isolada, fazendo-se necessária uma estrutura multidisciplinar rigorosa, compostas por diversos profissionais.


Essa grande equipe especialista vai saber conduzir os achados tomográficos suspeitos e ter calma e presteza no manejo dos mesmos. Exames como PET CT e procedimentos de biópsia guiada por TC ou por cirurgia minimamente invasiva podem ser indicados. Apesar dos poucos riscos, esses procedimentos agregam custos e ansiedade e, por isso devem ser muito bem indicados.


Não podemos deixar de falar da importância do diagnóstico precoce no câncer de pulmão. Essa doença, se ignorada e não tratada com presteza e agilidade, tem alta letalidade e mortalidade. E hoje em dia, temos tecnologias mais modernas tanto para auxiliar no diagnóstico quanto no tratamento que, se iniciado no começo da doença, é capaz de alcançar alta taxa de cura. Para isso, a medicina conta com uma oncologia cada vez mais personalizada, uma radioterapia capaz de ofertar maior radiação à lesão sem machucar tecidos vizinhos e uma cirurgia minimamente invasiva cada vez mais precisa e segura como a cirurgia robótica.


Portanto, como detectar o câncer de pulmão de forma mais precoce e quais são as indicações de exames de rastreamento para esse tipo de câncer? Primeiramente, se você se enquadra em um grupo que possui fator de risco, sugerimos participar de programas de rastreamento que utilizam a TC de baixa dosagem como exame principal. Segundo, caso realize algum exame de imagem do tórax e apareça alguma imagem anormal, procure uma equipe médica habilitada para a sua avaliação. Além disso, o mais importante são a adoção de hábitos de vida saudáveis e não fumar. Sabemos que não é tudo tão simples assim, mas vale a pena e a sua família agradece.


Tem dúvidas ou gostaria de sugerir um tema? Escreva pra mim: carolinavieiraoncologista@gmail.com
4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page