top of page
  • Foto do escritorCarolina Martins Vieira

Como os tratamentos para o câncer afetam a saúde oral?

A cavidade bucal é frequentemente acometida pela terapia oncológica. São diversas as manifestações de toxicidade na boca


A odontologia deve estar presente no atendimento multidisciplinar do paciente com câncer, uma vez que tratamentos quimio e radioterápicos frequentemente causam alterações bucais. Para tirar algumas dúvidas sobre o tema, convido a cirurgiã dentista Tauana Fernandes, que atua com enfoque no tratamento ao paciente oncológico.


1 - Quais os principais impactos dos tratamentos para câncer na cavidade oral?


A cavidade bucal é frequentemente afetada pela terapia oncológica. São diversas as manifestações de toxicidade na boca, que incluem alterações salivares, como xerostomia e hipossalivação, mudanças no paladar, presença de lesões de natureza infecciosa ou inflamatória, como a mucosite oral, e necroses ósseas.Essas manifestações são sintomáticas, em sua maioria, prejudicando a nutrição do paciente por via oral, piorando a qualidade de vida e podendo acarretar na interrupção do tratamento.


2 - Como o uso do laser pode amenizar desconfortos causados neste período?


A laserterapia em pacientes oncológicos, com lesões em mucosa oral, tem efeitos biológicos que aumentam o metabolismo celular, atuando como analgésicos, anti-inflamatórios e reparadores da lesão da mucosa. Dessa maneira, a laserterapia oferece melhor qualidade de vida ao longo do tratamento, uma vez que as mudanças de maior impacto na vida no paciente ocorrem nos domínios ligados à cavidade bucal, que são: dor, aparência, deglutição, mastigação, fala, paladar e salivação, sendo o laser de baixa potência uma ferramenta adequada no manejo da mucosite oral.


3 - Quais são os hábitos de higiene bucal mais importantes que um paciente oncológico deveria adotar?


A higiene oral é imprescindível para evitar o risco de praticamente todas as lesões na cavidade oral derivadas do tratamento antineoplásico. Em geral, manter a escovação regular com uso de escova com cerdas macias, o creme dental deve conter quantidade moderada de flúor, de preferência ser desprovido de corante e flavorizantes.


Em função da maior susceptibilidade a infecções secundárias, é mandatório a prescrição de bochechos antimicrobianos sem álcool. Se o paciente faz uso de prótese, a higiene deve ser feita com escovação cuidadosa e uso de solução antimicrobiana não alcoólica.


A higiene bucal deve ser monitorada ao longo de todo o tratamento. Se forem necessárias, adaptações podem ser feitas na rotina de higiene de forma a manter adequado o hábito de higiene diária.


Tem alguma dúvida ou gostaria de sugerir um tema? Escreva pra mim: carolinavieiraoncologista@gmail.com


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page