top of page
  • Foto do escritorCarolina Martins Vieira

Devo adiar meu tratamento oncológico por causa do coronavírus?

Especialista tira dúvidas de portadores de tumores benignos ou não a respeito de como proceder em tempos de pandemia


Na coluna anterior, comecei a abordar o tema do novo coronavírus e tratamentos oncológicos. Como surgiram várias dúvidas de leitores, gostaria de utilizar alguns casos para dar orientações aos pacientes oncológicos.


1. Retirei um sarcoma em fevereiro deste ano e, por ser um de alto grau, fui encaminhada para realizar radioterapia.  Foi programado o tratamento radioterápico, mas eu gostaria de saber se devo continuar com esta proposta diante da pandemia de coronavírus.

A Sociedade Brasileira de Radioterapia (SBRT) orientou em seu site medidas específicas durante a pandemia. Pacientes em radioterapia ambulatorial normalmente não estão imunossuprimidos. Atenção especial deve ser dada aos portadores de câncer de maior risco: aqueles em tratamento com quimioterapia combinada; os portadores de neoplasias hematológicas (como leucemias, linfomas e mieloma múltiplo); os que realizaram transplante de medula óssea. Tratamentos para tumores de baixo risco (exemplo: câncer de pele exceto melanoma) devem ser avaliados em relação a adiar o início de tratamento. O caso acima não se encaixava em nenhum destes critérios. Foi sugerida pela SBRT a organização das agendas de tratamento de modo a reduzir o número de pacientes em salas de espera, recomendando que pacientes e acompanhantes permaneçam somente o tempo necessário dentro dos serviços de radioterapia e otimizando medidas de higiene. 

2. Doutora, tenho 60 anos, sou hipertensa, operei um câncer de mama inicial e no momento estou recebendo apenas tratamento hormonal adjuvante (de manutenção, com anastrozol). Não estou sentindo nenhuma alteração, tomo meu remédio diariamente e meus exames estão em dia. Minha imunidade pode estar alterada devido a este tratamento? Eu poderia reagendar minha consulta de controle?

Pacientes sem câncer ativo, em uso de tratamento hormonal, a princípio não estão imunossuprimidos. Entretanto, pacientes idosos e com outros problemas de saúde (comorbidades) devem ter cuidados redobrados quanto ao novo coronavírus. Se não há nenhuma pendência médica e você deseja aguardar as próximas semanas para verificar o contexto da pandemia e então reagendar sua consulta de controle, não vejo maiores problemas. Programe-se em relação à sua medicação para que não haja interrupção do tratamento.

3.Eu vinha em acompanhamento para um tumor de rim, com indicação cirúrgica devido ao crescimento de tamanho e possibilidade de comprometimento de vasos. Devo reagendar minha cirurgia? 

Cirurgias para câncer confirmado ou tumores de alta suspeição oncológica cujo crescimento poderia implicar em riscos para o paciente a princípio não devem ser adiadas. Tendo em vista que provavelmente serão necessários meses para o controle da pandemia, o crescimento desenfreado destes tumores sem abordagem cirúrgica adequada pode aumentar o risco de complicações e inclusive diminuir as chances de cura. Já tumores benignos ou mesmo malignos de baixo grau/crescimento muito lento devem ser submetidos a avaliação para possível reagendamento cirúrgico. 

Tem alguma dúvida ou gostaria de sugerir um tema? Escreva para mim: carolinavieiraoncologista@gmail.com 

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page