top of page
  • Foto do escritorCarolina Martins Vieira

Neutropenia febril: uma importante emergência oncológica



É comum pacientes oncológicos que estão em situação de imunocomprometimento (enfraquecimento da imunidade) apresentarem sintomas que podem causar confusão com os efeitos dos tratamentos, como, por exemplo, a febre, uma vez que a neutropenia febril pode ser fatal. Na coluna de hoje apresentaremos esse tema, que foi pesquisado mais profundamente pela acadêmica Mariana Cortez, estudante da FAMINAS-BH.

A neutropenia se conceitua como a queda dos neutrófilos - células sanguíneas do sistema imune que combatem microorganismos no geral, como bactérias e vírus. Por se tratar de células de defesa, deve ser dada mais atenção quando sua quantidade está diminuída, pois há maior vulnerabilidade a infecções causadas por microorganismos.

Já a neutropenia febril (NF) se configura como a queda dos neutrófilos associada à febre. A concepção de febre varia entre os países e pelos diferentes locais a ser termometrada no corpo, mas no Brasil é considerada como 37,8ºC na temperatura axilar.


Essa condição ocorre principalmente como consequência ao tratamento quimioterápico, embora também aconteça pela presença do tumor e por radioterapia, de forma menos comum.


Durante a quimioterapia, as células que se reproduzem de forma acelerada, como os neutrófilos, são afetadas pelo tratamento e há também a diminuição da atividade proliferativa da medula óssea. Independente da quantidade de episódios febris, apenas um já é suficiente para ser um alerta e procurar atendimento.


O tratamento da neutropenia febril se baseia em antibioticoterapia de amplo espectro, já que o resultado das culturas pode demorar um tempo valioso para sair e comprovar ou não a suspeita infecciosa.


Os pacientes costumam ser internados, reavaliados de acordo com a evolução e continuam com o tratamento do antibiótico via oral em casa.


A neutropenia febril, assim como todo o processo de uma doença oncológica, deve contar com o auxílio de vários profissionais da saúde. O nutricionista auxilia no planejamento e preparo alimentar com alimentos que têm menor chance de causar infecções, os psicólogos na assistência emocional, e o odontologista no controle da mucosite.


Em caso de tratamento oncológico, fique atento aos sinais de uma possível infecção e às febres que, caso surjam, deve haver uma procura rápida do serviço de referência.


6 visualizações0 comentário
bottom of page